segunda-feira, 9 de maio de 2016

O que é a drenagem linfática?



A drenagem linfática é uma técnica de massagem que tem por objetivo estimular o sistema linfático - uma rede complexa de vasos que movem fluidos pelo corpo - a trabalhar de forma mais acelerada. Entre os principais benefícios do método estão a redução da retenção de líquido, ativação da circulação sanguínea, combate à celulite e até o relaxamento corporal.

Para entender melhor como ela age, é essencial conhecer as estruturas que compõe esse sistema, a linfa e os gânglios linfáticos:

O sistema linfático trabalha como uma terceira circulação, além da arterial e da venosa, e a linfa é o líquido que circula através dessa rede de vasos linfáticos. Ela é rica em proteínas, glóbulos brancos, microrganismo, células mortas, células sanguíneas e pode também carregar bactérias e toxinas. Seu aspecto é viscoso e amarelado. A linfa, assim como o sangue, realiza trocas metabólicas com as células e em seguida é recolhida pelos vasos do sistema linfático, retornando aos gânglios.

Já os gânglios linfáticos, ou linfonodos, são encontrados em todo o corpo. Eles são parte importante do sistema imunológico. Sua função é ajudar o corpo a reconhecer e combater germes, infecções e outras substâncias estranhas. É para eles que a linfa recolhida dos vasos é direcionada para ser filtrada.


As áreas comuns em que os linfonodos podem ser sentidos, através da palpação, incluem:

- Virilha;
- Axila;
- Pescoço (existe uma cadeia de linfonodos de cada lado do pescoço);
- Abaixo da mandíbula e do queixo;
- Atrás das orelhas;
- Na parte posterior da cabeça.

Objetivos da drenagem linfática
A função da drenagem linfática é retirar a linfa que fica acumulada entre as células, o que pode ser ocasionado por um retardo da pessoa na produção da linfa, por exemplo, ou por dificuldades da absorção por parte das células. Com essa estimulação, há a diminuição do inchaço e melhora da celulite. O procedimento melhora também a circulação em geral, relaxa o corpo e pode atuar discretamente no combate a gordura localizada - uma vez que a massagem aumenta o metabolismo do local.

O transporte de gordura - principalmente na forma de triglicerídeos - e vitaminas é feito pela linfa do intestino e desemboca no fígado sendo metabolizado e mandando ao sistema circulatório os nutriente e volume sanguíneo de maneira balanceada. Por isso, quando há uma melhora da circulação da linfa, há também uma maior oxigenação dos tecidos do corpo, o que melhora o aspecto da celulite e gordura localizada. 

Mas não se iluda, a drenagem linfática não emagrece por si só! Ela vai ajudar a reduzir medidas por acabar com o inchaço e eliminar toxinas do corpo. Mas para obter resultados mais efetivos será necessário abordar hábitos saudáveis, como uma alimentação balanceada e pratica de exercícios físicos.

Como ela age especificamente com a celulite?
A celulite é formada por gordura, líquido e traves de tecido conjuntivo que aprisionam os nódulos de gordura. Sendo assim, a manipulação da gordura, das traves fibrosas, favorece sua dissolução e metabolização, aumenta a chegada de sangue no local e aumenta as trocas metabólicas - a velocidade de todos estes processos aumenta. Por isso, a retenção de líquido que há na celulite diminui com a drenagem linfática.

E com a gordura localizada?
A manipulação vigorosa da gordura provoca vasodilatação e aumenta a velocidade de metabolização, tendendo à suavização de contornos irregulares e à redistribuição harmônica da gordura, principalmente se aliada à dieta. O metabolismo pode se acentuar nos locais que estão sendo massageados com energia.

E com a flacidez?
A vasodilatação que decorre da simples manipulação favorece a revitalização da derme, com incremento da formação e reorganização do colágeno, conferindo mais firmeza à pele. Já no tônus muscular o efeito é discutível: na verdade, teria ação repousante, corrigindo tensões nos músculos, espasmos e contraturas.

Qual é a melhor: a manual ou a mecânica?
A drenagem manual, quando feita com habilidade e conhecimento, é mais efetiva. Por ser mais personalizada, atende às necessidades específicas de cada paciente, levando em conta suas particularidades e prioridades. Porém, com o aumento da demanda e escassez de tempo, cada vez mais surgem equipamentos que buscam atingir um grande número de pessoas num tempo otimizado, num esquema mais prático.

Quantas sessões são necessárias para primeiros resultados?
Gordura localizada: no mínimo 10 sessões.

Celulite sem excesso de peso: no mínimo 5 sessões.

Celulite com excesso de peso: no mínimo 10 sessões.

Edemas (inchaços): melhoram após a terceira sessão.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Como usar: saia com babado na barra



Herança do século XVIII, a saia de babados sempre esteve associada a feminilidade, e ainda hoje – mesmo tendo ganhado versões mais modernas, que vem aparecendo cada vez mais nas ruas e nos looks das blogueiras de moda – é, com certeza, uma das peças mais românticas do nosso guarda-roupa. No entanto, é possível sim usar a saia de babados em diferentes ocasiões, valorizando seu corpo e seu estilo, sem deixar o look completamente com cara de boneca.

Entre os inúmeros modelos, você poderá contar com a saia justa com babado, pois elas estão ai e fazem o maior sucesso, basta que você saiba como usar e combinar.

O legal é que este modelo pode vir em todos os comprimentos, desde as mini saias até as longas, e para cada comprimento um jeito diferente de dar o toque especial, com cortes e recortes de todos os jeitos.

Os babados podem vir na barra, mais larguinhos ou mais estreitos, podem ainda vir na lateral contornando uma grande fenda, ou ainda pode vir na cintura, na tendência que recentemente voltou a do peplum, o babado que ajuda a dar volume aos quadris, e disfarçar quadril estreito, permitindo um equilíbrio perfeito, e que realmente venha a realçar o visual da mulher.


Separei alguns looks para vocês se inspirarem:

moda jovem saias trompete curtas

Espero que tenham gostado do post, Beijinhos!

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Óleo de Coco nos cabelos




O óleo de coco tem inúmeros benefícios para o cabelo. Rico em vitamina E e ácidos graxos, ele é um poderoso hidratante que age na porção interna do fio, reconstruindo-o e fortalecendo-o. Ideal para cabelos secos e sem vida, o óleo é capaz de proporcionar brilho e maciez às madeixas, se usado da maneira correta.

Os óleos agem no córtex do cabelo, que é a porção interna da massa capilar, ou “estrutura do pelo”. Quando a mulher faz chapinha, ela danifica a cutícula do fio e expõe o córtex, facilitando a fratura do pelo. Todos os tratamentos capilares têm por finalidade evitar essa quebra e melhorar a tonificação do fio. O óleo é um deles, pois aumenta a resistência do cabelo.

Como aplicar nos fios:

Coloque 5 colheres de óleo de coco virgem em uma tigela de vidro. A quantidade dependerá do tamanho dos fios. 

Aqueça por 10-20 segundos no microondas. O tempo no micro-ondas dependerá da potência de cada eletrodoméstico.

Após esse processo, passe nos fios. Distribua de maneira uniforme, massageie até as pontas. Evite passar no couro cabeludo para não deixar a raiz oleosa. 

Coloque uma touca e deixe por aproximadamente 1 hora. Logo em seguida, é só lavar. Lave até remover toda a oleosidade dos fios. Pode ser necessário mais de uma lavagem para retirar todo o óleo.

Pode ser feito semanalmente até que os fios sejam totalmente recuperados.

Benefícios do Óleo de Coco

– SUAVIZA O CABELO SECO

Sabe quando você passa a mão no seu cabelo e os fios nunca se realinham? Ficam sempre com aspecto “arrepiado” duro? Pois é ele precisa de suavidade, aquele toque de seda que vemos muito em propagandas de shampoo.

– SELA AS ESCAMAS DOS FIOS

Ele envolve o fio com uma camada protetora, protegendo dos agentes externos e da umidade, melhorando o frizz e protegendo o seu cabelo. Melhora também a aparência das pontas duplas.

Após a sua hidratação de costume, aplique no seu cabelo o óleo de coco e deixe secar, vai manter a sua hidratação por mais tempo. Mantendo o cabelo mais maleável e macio.

 – BRILHO AOS FIOS

Exatamente por penetrar e selar os fios, com as escamas fechadas e alinhadas o brilho do cabelo aumenta.
Adicione algumas gotas de óleo de coco no seu leve-in ou creme de pentear diário.

–  MELHORA A CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA

A massagem no couro cabeludo com óleo de coco vai efetivamente melhorar a circulação do couro cabeludo e aumentar a oferta de oxigênio e nutrientes para o seu cabelo. O que vai ser ótimo para quem quer investir no crescimento dos fios.

– FUNCIONA MUITO BEM COM OUTROS ÓLEOS

Por conter propriedades únicas, o óleo de coco é um ótimo diluente para óleos essenciais, ou até mesmo para combinar com outros óleos vegetais.
Escolha um óleo essencial especial para o seu objetivo, dilua com o óleo de coco e aproveite os benefícios.
E claro que também pode servir de economia, sabe aquele óleo caro você pode dilui-lo no óleo de coco e aproveitar a quantidade e as propriedades.

 – FUNCIONA PARA TODOS OS TIPOS DE CABELO

O óleo de coco funciona para todos os tipos de cabelo, lisos, cacheados, loiros e quimicamente tratados. Também serve para cabelos oleosos, secos e mistos.

 – CONTEM PROPRIEDADES ANTIBACTERIANAS

O couro cabeludo e os cabelos são ricos em conteúdo bacteriano, mas o óleo de coco é um remédio eficaz para lidar com o problema. O óleo de coco contém propriedades antifúngicas e antibacterianas para proteger contra a caspa e piolhos. Ambos estes problemas limitam o crescimento do cabelo

 – FORNECE NUTRIENTES

Os antioxidantes naturais e nutrientes encontrados no óleo de coco vão entregar recursos críticos para melhorar a suavidade do seu cabelo e brilho. O óleo de coco é rico em vitamina E, vitamina K, ferro e efetivamente elimina a caspa ao impulsionar o crescimento do cabelo.

– PROTEÍNA

Ácidos graxos ligam à proteína no cabelo e protegem as raízes e os fios do cabelo de ruptura. Ácido láurico é encontrado no óleo de coco e tem
melhores resultados do que outros óleos minerais ou de girassol, quando se trata de melhorar a saúde do cabelo.

E você, já usou óleo de coco nos cabelos? O que achou? Me conta aqui abaixo. Beijinhos <3

terça-feira, 12 de abril de 2016

Tudo sobre Micropigmentação nas Sobrancelhas



Ninguém duvida que as sobrancelhas dão harmonia ao rosto, levantam o olhar e valorizam o make deixando qualquer mulher com uma visual ainda melhor e aparência menos cansada.

Pessoas quem tem falhas ou deseja engrossá-las pode usar lápis e sombra específicos ou fazer micropigmentação, que modela as sobrancelhas e dura até cinco anos.


O que é micropigmentação?

É o processo que consiste em implantar pigmentos na derme. Assim, é possível desenhar sobrancelhas, iluminar, sombrear, delinear olhos, delinear e preencher lábios, usando recurso de cores para dar ilusão de serem maiores ou menores.

Pode-se simplesmente cobrir falhas na pele, camuflar acromias, falhas na sobrancelhas ou couro cabeludo, repigmentar aréolas de mamilos após cirurgia ou mesmo repigmentar mamilo inteiro em mamas reconstituídas.

Quanto tempo dura uma Micropigmentação nas sobrancelhas?

A duração de um trabalho de micropigmentação dura cerca de 2 a 5 anos, sendo necessário um retoque após esse período.

Que cor deve ser utilizada?

A cor do pigmento correto é aquela que soma com a cor dos pelos existentes. Deve se levar em conta sempre a cor do cabelo, cor da pele e principalmente dos pelos naturais da sobrancelha.

Qual o material utilizado na micropigmentação?

Na micropigmentação, é usado um aparelho chamado dermógrafo, próprio para trabalhos sensíveis e delicados.

As agulhas e os pigmentos foram desenvolvidos especialmente para este fim o que fez com que a técnica evoluísse, traduzindo um trabalho mais suave e delicado, o que antes era mais agressivo e grosseiro, deixando marcas irreversíveis, pois a tatuagem é uma técnica de alta penetração, que atinge a terceira camada da pele e só pode ser removida com laser.


Há uma variedade de marcas de pigmentos no mercado, porém o os melhores resultados são obtidos com materiais importados, por serem confeccionados com tecnologia mais avançada.

Cuidados após o procedimento

Três dias após o procedimento, as sobrancelhas ficam com uma ‘casquinha’, que não podem ser removidas.

Também é preciso ficar 24 horas sem lavar a região, não usar cosméticos e seguir a recomendação do profissional que fez o procedimento, que pode recomendar vaselina ou cicatrizantes.

Por que optar pela micropigmentação?

O desejo de todos é o mesmo. Disfarçar imperfeições, realçar os traços mais marcantes da face, dando um toque especial ao visual.

A micropigmentação, mais conhecida como maquiagem definitiva ou maquiagem permanente é um procedimento estético que valoriza os traços da face e dá mais expressão ao rosto.

A maquiagem definitiva tem ganhado força entre as opções de tratamentos estéticos existentes no mercado, principalmente devido à falta de tempo decorrente de um dia-a-dia cada vez mais atribulado, além da crescente preocupação com a beleza e aparência.

Por vezes a micropigmentação é a única opção de restauração da autoestima, na reconstrução de falhas causadas por doenças, acidentes, e mesmo por erros recorrentes em tratamentos estéticos. É uma versátil ferramenta para sua satisfação!

Resultados

quinta-feira, 31 de março de 2016

Como usar colete: a peça coringa do seu guarda-roupa



O colete é aquela peça sem muita funcionalidade na hora de montar o look, mas que toda mulher precisa ter ao menos um em seu guarda-roupa. O charme que ele acrescenta ao visual, nenhuma outra peça é capaz de fazer.

Sem falar na sua versatilidade, de ser uma peça que pode ser usada no verão e no inverno, de dia e de noite. Claro que depende muito das combinações que você fará e do colete que escolherá.

Existem coletes versáteis e outros nem tanto. Acho o colete uma peça mais difícil de transitar em diversos universos, principalmente quando se tem um modelo bastante esportivo. O modelo de colete em alfaiataria de tecido é o mais adaptável.


Os modelos de colete e como usá-los

A diversidade de modelo contribui para que toda mulher ache um que combine com seu estilo. Há diversos: coletes com corte e tecido de alfaiataria, coletes em estrutura de alfaiataria, mas em tecidos estampados ou com texturas diferentes, coletes de tramas de crochê ou tricot, coletes de couro com ou sem franjas, coletes de pedraria ou correntes, são muitos. Abaixo você confere os principais coletes e como usá-los:

Colete de tecido



É o modelo mais versátil. Ele pode vir em diversas versões e com aplicações, como pedrarias e paetês. É fácil de combinar por ter essa variedade. Vai bem com todas as peças do guarda-roupa, desde usado por cima de vestidos até como complemento do jeans e camiseta.

O modelo alfaiataria é o mais popular e fica lindo em cima de combinações mais casuais para quebrar a informalidade do look. Use-o com peças estampadas para criar um look bem despojado e veranil. Um colete de alfaiataria vai pedir peças um pouco mais estruturadas e elegantes.

Colete jeans


O colete jeans é o mais jovial entre os coletes e é com ele que você pode criar os looks mais casuais. O que varia entre os coletes jeans é a sua lavagem e o seu modelo: podendo ser mais semelhante com a jaqueta jeans ou com uma camisa jeans.

Pela sua informalidade, vale a pena apostar em combinações com outras peças em jeans, camisetas e vestidões. Combine também com rasteirinhas e tênis e crie um visual super jovem e moderno. O colete jeans pede texturas mais despojadas como estampas e tecidos de texturas mais rústicas.

Colete de pelo


Já o colete de pelo é o que menos te dá possibilidades de usar no verão, por ser feito de um tecido mais quente. Para você ter essa versatilidade, e ainda não prejudicar os animais, opte sempre por coletes de pelo fake. Ao usar esse estilo de colete, você deixará seu visual muito mais elegante e sofisticado.

Para fazer combinações de inverno, use o colete com calça legging, um tricô e bota. Colete de pelo pede peças visualmente fortes como ele como cores marcantes, peças mais fechadas remetendo ao inverno. Se quiser usá-lo no verão, não tem problema, basta adicionar peças mais leves por baixo. Combine, então, com saia e regata ou vestidos. Escolha também cores leves para o verão.

Colete de couro


O colete de couro também é a cara do inverno, mas vai muito bem em produções para o verão. Sabendo combinar, tudo é possível. Também dê preferência aos casacos de laminado sintético semelhante ao couro natural que, além de serem ecofriendly, tem preços mais convidativos. O colete de couro preto deixa o visual com uma cara mais rocker, já os coletes claros formam produções lindas e super leves.

O couro fica lindo quando combinado com outras peças em jeans, por isso, use com calças e saias jeans. Se quiser deixar o look mais leve, combine com vestidos e tecidos estampados. Para deixar o look mais elegante, capriche no maxi colar e no salto. Use com peças estruturadas e elegantes, assim como o de alfaiataria.

Super beijo!